Como fazer o controle financeiro para pequenas empresas? Entenda aqui

4 minutos para ler

Aprender a fazer um controle financeiro para pequenas empresas é uma medida que garantirá a continuidade da sua prestação de serviços e uma tomada decisões certeiras, baseadas em cenários de crises ou demais situações que acontecem de forma inesperada.

O desejo de crescer e dar passos cada vez mais consistentes no segmento de varejo deve ocorrer conforme o planejamento estratégico. Afinal, é necessário ter objetivos bem definidos para alcançar a otimização de resultados.

Nos tópicos abaixo, você terá a oportunidade de ampliar seu conhecimento em relação a esse assunto e ver de que maneira é possível fazer essa gestão. Por isso, continue conosco e tenha uma ótima leitura!

A importância do controle financeiro para pequenas empresas

Quem é proprietário de um negócio no varejo sabe o quanto é necessário manter controladas todas as atividades que tornam possível sua prestação de serviço. Desde o atendimento ao cliente até as táticas de pós-venda, muitos investimentos são feitos e é importante saber se eles valorizam o seu fluxo de caixa.

Com o controle financeiro para pequenas empresas, o gestor poderá definir com exatidão os pagamentos de colaboradores, os custos com ativos e ações operacionais, as campanhas de marketing, as obrigações fiscais e também as contas a pagar e a receber.

A partir do momento que o profissional dispõe desse planejamento, ele poderá fazer análises preventivas, propostas de compras de novas máquinas e comprar novos produtos. Será possível, até mesmo, investir em um sistema que melhore sua gestão por completo.

Como esse controle deve ser feito

Quem não cuida do próprio negócio e não tem ideia da quantidade de receitas geradas ou oportunidades de atração de clientes, possivelmente, não valoriza o estabelecimento o quanto deveria. Mesmo de forma básica, é necessário ter um controle financeiro para pequenas empresas.

Powered by Rock Convert

Afinal, aquele que quer crescer e gerar um diferencial competitivo deve passar por um momento de autoconhecimento, investir em medidas que garantirão sua permanência no mercado e conferir os resultados, a fim de sempre propor uma otimização.

Caso ainda tenha dúvidas de como fazer seu planejamento, comece com a organização das atividades que listamos, a seguir.

Fazer uma projeção das despesas

Por meio de uma projeção de despesas, o dono do negócio definirá com exatidão as contas a pagar e a receber de cada mês. Essa é uma das atividades principais do setor financeiro e não pode ser deixada de lado. Afinal, a projeção contém as obrigações de pagamentos de funcionários, tributos e também as transações feitas das compras a prazo.

Gastar apenas o essencial

Além da atenção às contas a pagar e a receber, é necessário manter o estoque sob controle e fazer revisões necessárias para não cometer estragos, desperdícios e sempre diminuir os riscos de contaminação, no caso de consumo de alimentos. Portanto, gaste apenas o essencial e não comprometa os custos padrões.

Negociar com os fornecedores

Assim como é importante criar estratégias de atração e fidelização de clientes, um bom relacionamento deve ser construído com seus fornecedores. Sem eles, os produtos que atendem às demandas do seu público-alvo não chegam às prateleiras e a sua prestação de serviços fica prejudicada.

Portanto, comece a negociar prazos e valores para que as entregas de mercadorias venham conforme o calendário estabelecido no seu controle financeiro para pequenas empresas. Isso é importante, principalmente, nos períodos de sazonalidade no atacado.

Você conferiu o quanto o controle financeiro para pequenas empresas é necessário. Com a ajuda da tecnologia, é possível promover a qualidade dos serviços e melhorar consideravelmente a sua gestão. Portanto, não deixe de fazer esse investimento!

Se você gostou deste conteúdo, não deixe de compartilhá-lo nas suas redes sociais para que mais pessoas saibam da importância do assunto no setor do varejo.

Posts relacionados

Deixe um comentário